1

Guarda-me, ó Deus, porque em ti me refugio.

2

Digo ao Senhor: Tu és o meu Senhor; além de ti não tenho outro bem.

3

Quanto aos santos que estão na terra, eles são os ilustres nos quais está todo o meu prazer.

4

Aqueles que escolhem a outros deuses terão as suas dores multiplicadas; eu não oferecerei as suas libações de sangue, nem tomarei os seus nomes nos meus lábios.

5

Tu, Senhor, és a porção da minha herança e do meu cálice; tu és o sustentáculo do meu quinhão.

6

As sortes me caíram em lugares deliciosos; sim, coube-me uma formosa herança.

7

Bendigo ao Senhor que me aconselha; até os meus rins me ensinam de noite.

8

Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; porquanto ele está à minha mão direita, não serei abalado.

9

Porquanto está alegre o meu coração e se regozija a minha alma; também a minha carne habitará em segurança.

10

Pois não deixarás a minha alma no Seol, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.

11

Tu me farás conhecer a vereda da vida; na tua presença há plenitude de alegria; à tua mão direita há delícias perpetuamente.