1

Põe a trombeta à tua boca. Ele virá como a águia contra a casa do SENHOR, porque transgrediram a minha aliança, e se rebelaram contra a minha lei.

2

E a mim clamarão: Deus meu! Nós, Israel, te conhecemos.

3

Israel rejeitou o bem; o inimigo persegui-lo-á.

4

Eles fizeram reis, mas não por mim; constituíram príncipes, mas eu não o soube; da sua prata e do seu ouro fizeram ídolos para si, para serem destruídos.

5

O teu bezerro, ó Samaria, te rejeitou; a minha ira se acendeu contra eles; até quando serão eles incapazes da inocência?

6

Porque isso vem de Israel, um artífice o fez, e não é Deus; mas em pedaços será desfeito o bezerro de Samaria.

7

Porque semearam vento, e segarão tormenta, não haverá seara, a erva não dará farinha; se a der, tragá-la-ão os estrangeiros.

8

Israel foi devorado; agora está entre os gentios como um vaso em que ninguém tem prazer.

9

Porque subiram à Assíria, como um jumento montês, por si só; Efraim mercou amores.

10

Todavia, ainda que eles merquem entre as nações, eu os congregarei; e serão um pouco afligidos por causa da carga do rei dos príncipes.

11

Porquanto Efraim multiplicou os altares para pecar; teve altares para pecar.

12

Escrevi-lhe as grandezas da minha lei, porém essas são estimadas como coisa estranha.

13

Quanto aos sacrifícios das minhas ofertas, sacrificam carne, e a comem, mas o Senhor não as aceita; agora se lembrará da sua iniqüidade, e punirá os seus pecados; eles voltarão para o Egito.

14

Porque Israel se esqueceu do seu Criador, e edificou templos, e Judá multiplicou cidades fortificadas. Mas eu enviarei um fogo contra as suas cidades, que consumirá os seus palácios.