1

Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos,

2

Para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento;

3

Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz,

4

Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares,

5

Então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus.

6

Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento.

7

Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos. Escudo é para os que caminham na sinceridade,

8

Para que guardem as veredas do juízo. Ele preservará o caminho dos seus santos.

9

Então entenderás a justiça, o juízo, a eqüidade e todas as boas veredas.

10

Pois quando a sabedoria entrar no teu coração, e o conhecimento for agradável à tua alma,

11

O bom siso te guardará e a inteligência te conservará;

12

Para te afastar do mau caminho, e do homem que fala coisas perversas;

13

Dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos escusos;

14

Que se alegram de fazer mal, e folgam com as perversidades dos maus,

15

Cujas veredas são tortuosas e que se desviam nos seus caminhos;

16

Para te afastar da mulher estranha, sim da estranha que lisonjeia com suas palavras;

17

Que deixa o guia da sua mocidade e se esquece da aliança do seu Deus;

18

Porque a sua casa se inclina para a morte, e as suas veredas para os mortos.

19

Todos os que se dirigem a ela não voltarão e não atinarão com as veredas da vida.

20

Para andares pelos caminhos dos bons, e te conservares nas veredas dos justos.

21

Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela.

22

Mas os ímpios serão arrancados da terra, e os aleivosos serão dela exterminados.