1

Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos.

2

Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite.

3

Sem discurso nem palavras, não se ouve a sua voz.

4

Mas a sua voz ressoa por toda a terra, e as suas palavras, até os confins do mundo. Nos céus ele armou uma tenda para o sol,

5

que é como um noivo que sai de seu aposento, e se lança em sua carreira com a alegria de um herói.

6

Sai de uma extremidade dos céus e faz o seu trajeto até a outra; nada escapa ao seu calor.

7

A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes.

8

Os preceitos do Senhor são justos, e dão alegria ao coração. Os mandamentos do Senhor são límpidos, e trazem luz aos olhos.

9

O temor do Senhor é puro, e dura para sempre. As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas.

10

São mais desejáveis do que o ouro, do que muito ouro puro; são mais doces do que o mel, do que as gotas do favo.

11

Por elas o teu servo é advertido; há grande recompensa em obedecer-lhes.

12

Quem pode discernir os próprios erros? Absolve-me dos que desconheço!

13

Também guarda o teu servo dos pecados intencionais; que eles não me dominem! Então serei íntegro, inocente de grande transgressão.

14

Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, Senhor, minha Rocha e meu Resgatador!