1

Damos-te graças, ó Deus, damos graças, pois perto está o teu nome; todos falam dos teus feitos maravilhosos.

2

Tu dizes: "Eu determino o tempo em que julgarei com justiça.

3

Quando treme a terra com todos os seus habitantes, sou eu que mantenho firmes as suas colunas. Pausa

4

Aos arrogantes digo: ?Parem de vangloriar-se! ? E aos ímpios: ?Não se rebelem!

5

Não se rebelem contra os céus; não falem com insolência? ".

6

Não é do Oriente nem do Ocidente nem do deserto que vem a exaltação.

7

É Deus quem julga: Humilha a um, a outro exalta.

8

Na mão do Senhor está um cálice cheio de vinho espumante e misturado; ele o derrama, e todos os ímpios da terra o bebem até a última gota.

9

Quanto a mim, para sempre anunciarei essas coisas; cantarei louvores ao Deus de Jacó.

10

Destruirei o poder de todos os ímpios, mas o poder dos justos aumentará.