1

Cantem de alegria a Deus, nossa força; aclamem o Deus de Jacó!

2

Comecem o louvor, façam ressoar o tamborim, toquem a lira e a harpa melodiosa.

3

Toquem a trombeta na lua nova e no dia de lua cheia, dia da nossa festa;

4

porque este é um decreto para Israel, uma ordenança do Deus de Jacó,

5

que ele estabeleceu como estatuto para José, quando atacou o Egito. Ali ouvimos uma língua que não conhecíamos.

6

Ele diz: "Tirei o peso dos seus ombros; suas mãos ficaram livres dos cestos de cargas.

7

Na sua aflição vocês clamaram e eu os livrei, do esconderijo dos trovões lhes respondi; eu os pus à prova nas águas de Meribá. Pausa

8

"Ouça, meu povo, as minhas advertências; se tão-somente você me escutasse, ó Israel!

9

Não tenha deus estrangeiro no seu meio; não se incline perante nenhum deus estranho.

10

Eu sou o Senhor, o seu Deus, que o tirei da terra do Egito. Abra a sua boca, e eu o alimentarei.

11

"Mas o meu povo não quis ouvir-me; Israel não quis obedecer-me.

12

Por isso os entreguei ao seu coração obstinado, para seguirem os seus próprios planos.

13

"Se o meu povo apenas me ouvisse, se Israel seguisse os meus caminhos,

14

com rapidez eu subjugaria os seus inimigos e voltaria a minha mão contra os seus adversários!

15

Os que odeiam o Senhor se renderiam diante dele, e receberiam um castigo perpétuo.

16

Mas eu sustentaria Israel com o melhor trigo, e com o mel da rocha eu o satisfaria".