1

Um dia David começou inquirindo se haveria ainda alguém da família de Saul que estivesse em vida, pois queria fazer-lhe bem, tal como prometera ao príncipe Jónatas.

2

Falaram-lhe então num tal Ziba, que fora um dos servos de Saul. O rei mandou-o chamar: Chamas-te Ziba? Sim, senhor, sou eu próprio.

3

Conheces alguém que ainda reste da família de Saul? Porque eu queria cumprir a promessa sagrada que fiz de ser bom para com essa pessoa.Ziba respondeu: Há um filho de Jónatas, que vive ainda, e que é coxo.

4

Onde mora ele?, perguntou o rei.Em Lo-Debar, na casa de Maquir.

5

David mandou buscar esse filho de Jónatas e neto de Saul, que se chamava Mefibosete, o qual, quando se aproximou do soberano, estava cheio de medo e saudou o rei, inclinando-se perante ele em sinal de uma profunda submissão.

6

Mas David disse-lhe: Não tenhas receio! Mandei vir-te para que possa fazer-te bem, de acordo com a promessa que fiz ao teu pai Jónatas. Devolver-te-ei todas as terras do teu avô Saul e viverás aqui no meu palácio!

7

Mefibosete prostrou-se por terra na frente do monarca: Mas será possível que o rei se mostre assim tão bom para com quem não passa de um cão morto, como eu?, exclamou ele.

8

David mandou chamar Ziba, o servo de Saul, e disse-lhe. Dei ao neto do teu senhor tudo o que pertencia a Saul e à sua família. Tu, teus filhos e servos deverão trabalhar as terras para ele, para que a sua família tenha que comer. Mas quanto a ele próprio, viverá aqui comigo.

9

Ziba, que tinha quinze filhos e vinte servos, replicou: Senhor, farei tudo o que mandaste. Daqui em diante Mefibosete passou a comer regularmente com o rei David, como se fosse um dos seus próprios filhos.

10

Mefibosete tinha um filho pequeno, Mica. Toda a família de Ziba ficou a trabalhar ao serviço de Mefibosete;

11

mas Mefibosete ele mesmo, que era coxo dos dois pés, veio para Jerusalém para viver no palácio do rei.