1

Por isso insisto solenemente, diante de Deus e Cristo Jesus, que há-de julgar os vivos e os mortos, quando vier outra vez para estabelecer o seu governo aqui na Terra:

2

que anuncies a palavra de Deus; que insistas nessa pregação, não só nas ocasiões consagradas a isso mas também fora delas; que corrijas e repreendas, que encorajes, com toda a paciência, os que são fracos, dando-lhes o ensino de que necessitam.

3

Porque há-de vir uma época em que as pessoas não hão-de querer mais ouvir a sã doutrina, e procurarão acumular à sua volta mestres doutores que lhes ensinarão apenas aquilo que vai de encontro aos seus desejos e que comunicam impressões agradáveis aos seus ouvidos.

4

Recusando ouvir a verdade, voltarão a seguir tradições supersticiosas.

5

Mas tu, mantém-te capaz de controlar em todas circunstâncias o teu próprio carácter, pronto a suportar as aflições, fazendo o trabalho de um evangelista. E é assim que cumprirás o cargo de que foste responsabilizado.

6

Porque, no que me diz respeito, a minha vida já tem sido derramada como uma oferta a Deus; já está próximo o tempo da minha morte

7

Combati o bom combate; acabei a carreira da minha vida; guardei a fé.

8

Está já preparada por Deus a coroa de justa recompensa que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia que há-de vir. E não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.

9

Procura vir ter comigo o mais depressa possível

10

Porque Demas abandonou-me, pois nele o amor pelas coisas deste mundo foi mais forte, e partiu para Tessalónica; Crescente foi para a Galácia, e Tito para a Dalmácia.

11

Só Lucas está comigo. Traz também Marcos contigo, pois ser-me-á muito útil no serviço de Deus.

12

Quanto a Tíquico, mandei-o a Éfeso.

13

Quando vieres traz a capa que deixei em Troas, em casa de Carpo, assim como os livros, mas especialmente os pergaminhos.

14

Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males. O Senhor o castigará, segundo o que merece.

15

E tu também tem cuidado com ele; foi alguém que sempre se opôs decididamente às nossas palavras.

16

Na minha primeira defesa em tribunal, ninguém me apoiou; antes todos me desampararam. Que Deus não os castigue por isso.

17

Mas o Senhor assistiu-me e deu-me forças para eu poder anunciar inteiramente a mensagem de Deus ali mesmo, de forma que toda aquela assistência de gentios pôde ouvir o evangelho. E assim o Senhor me livrou da boca do leão.

18

Sim ele me livrará de todo o mal, e me guardará para o seu reino celestial. Toda a glória lhe seja dada, para sempre, é o nosso desejo profundo.

19

Saúda Priscila e Áquila, assim como a família de Onesíforo. Erasto ficou em Corinto.

20

Deixei Trófimo doente em Mileto./

21

Procura vir antes do Inverno. Éubulo, Pudens, Lino, Cláudia e todos os irmãos crentes te enviam saudações.

22

Que o Senhor Jesus Cristo viva no teu espírito. Que a graça de Deus enriqueça as vossas vidas.