1

Vi a seguir outro anjo, poderoso, descendo do céu, envolvido numa nuvem e com um arco-íris em volta da cabeça; o seu rosto brilhava como o Sol e as suas pernas eram como pilares de fogo.ÿ

2

Segurava na mão um pequeno livro, aberto. Pôs o pé direito no mar e o esquerdo na terra,ÿ

3

e deu um grande brado - foi como o rugido dum leão - ao que responderam sete trovões por entre o barulho do seu próprio ribombar.

4

Eu ia a escrever o que os trovões disseram quando uma voz no céu me falou: Não escrevas isso. As suas palavras não devem ainda ser reveladas.

5

Então o anjo que tinha aquele aspecto poderoso e estava com um pé sobre o mar e outro sobre a terra levantou a mão direita para o céu,

6

e jurou por aquele que vive para sempre, eternamente, e que criou o céu e tudo o que nele existe, assim como a terra e o mar, com tudo o que neles existe; jurou que não haveria mais demora,

7

mas que, quando o sétimo anjo tocasse a sua trombeta, Deus daria cumprimento ao seu plano, cujo conteúdo foi até agora mantido em segredo, e de acordo com aquilo que ele anunciou aos profetas que estavam ao seu serviço.

8

De novo a voz do céu me falou: Vai e toma o livrinho da mão do anjo poderoso que se encontra sobre o mar e sobre a terra.

9

Aproximei-me e pedi-lhe que me desse o pequeno livro. Sim, toma e come-o, disse-me. De princípio vai-te saber a mel, mas depois de o engolires há-de fazer-te mal ao estômago!a

10

Tomei pois o livrinho da sua mão, comi-o e, tal como me dissera, na boca tinha um gosto doce como o mel, mas amargou-me no estômago.

11

Então disse-me: É necessário que continues a falar em nome de Deus, e a anunciar a sua palavra, ainda, a muitos povos e nações de muitas línguas, e até aos seus governantes.