1

E vi um livro na mão direita daquele que estava sentado no trono, livro esse escrito por dentro e por fora, mas fechado com sete selos.

2

E um anjo, poderoso, bradou em alta voz: Quem é digno de quebrar os selos deste livro e abri-lo? e

3

Mas ninguém houve, nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, que tivesse o direito de abrir o livro e de ver o que estava lá escrito.

4

Chorei então abundantemente pelo facto de em parte alguma se achar alguém digno de o abrir e o ler.

5

Mas um dos vinte e quatro anciãos disse-me: Não chores mais; aqui está o Leão da tribo de Judá, o verdadeiro descendente do trono de David, que venceu e mostrou ser digno de deslacrar os sete selos e de abrir o livro.

6

Olhei e vi um Cordeiro de pé no meio do trono com os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos à volta, e trazia sinais de haver sido morto. Tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus enviados por toda a Terra.=

7

Então avançou e tomou o livro da mão direita do que estava sentado no trono.ÿ

8

E depois de ter ficado com o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos inclinaram-se até à terra, na frente do Cordeiro, tendo cada um uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações do povo de Deus.

9

Depois, olhei de novo e ouvi o canto de uma multidão de milhões e milhões de anjos que rodeavam o trono, os seres viventes e os anciãos,

10

E os quatro seres viventes respondiam: Que assim seja. Os vinte e quatro anciãos inclinaram-se e adoraram.