1

Eu, Paulo, chamado para ser apóstolo, não por qualquer organização ou autoridade humanas, mas por Jesus Cristo e por Deus o Pai, que ressuscitou Jesus da morte, dirijo esta carta às igrejas da Galácia, na companhia de todos os cristãos daqui, nossos irmãos na mesma fé.

2

Desejo que vos sejam dadas a graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo,

3

o qual se deu a si mesmo, sofrendo o castigo dos nossos pecados, de acordo com o plano de Deus, para nos livrar deste mundo mau.

4

Assim, damos toda a honra a Deus por toda a eternidade. Amém.

5

Estou muito admirado da rapidez com que vocês se desviaram de Deus, que na sua misericórdia vos chamou a participar da vida eterna através de Cristo. Afinal, estão a seguir outro evangelho, que aliás nem sequer é evangelho algum. Há quem ande a enganar-vos, torcendo o sentido do evangelho de Cristo.

6

Se alguém - ainda que seja eu próprio ou mesmo um anjo do céu - vier pregar-vos, sob o nome de evangelho, outra mensagem além do que já vos temos anunciado, que seja maldito.

7

Já antes vos tinha dito o mesmo, e repito agora: se alguém vier pregar-vos outras boas novas diferentes daquelas que vocês já uma vez aceitaram, que seja amaldiçoado.

8

Se eu falo assim, lembrem-se que é porque procuro agradar não a pessoas mas a Deus. Se procurasse conformar-me às opiniões de homens não poderia ser servo de Cristo.

9

Posso garantir-vos, irmãos, que este caminho para Deus, que vos tenho anunciado, não é de origem humana, não foi arquitectado pelo pensamento humano. Também nem sequer foi de homens que o recebi. Mas foi antes Jesus Cristo mesmo quem mo revelou.

10

Vocês sabem como eu era quando seguia a religião judaica, e como perseguia sem misericórdia a igreja de Deus, procurando destruí-la. Na prática da religião judaica ultrapassava muitos da minha idade, meus compatriotas, e era extremamente zeloso no respeito das tradições de meus pais.

11

Mas a vontade de Deus era outra! Mesmo antes de nascer, Deus já me tinha escolhido e designado, com uma bondade que eu não merecia, para revelar seu Filho em mim, a fim de que o pregasse entre os gentios. Pois quando chegou o momento de cumprir esse mandato, não hesitei nem fui procurar a opinião de ninguém; nem sequer voltei a Jerusalém para trocar impressões com os que já antes de mim eram apóstolos. Mas antes parti para a Arábia, regressando depois a Damasco.

12

Foi só passados três anos que tornei a ir a Jerusalém para contactar pessoalmente com Pedro, tendo ficado com ele durante quinze dias. E não vi nenhum outro dos apóstolos, senão Tiago, irmão do Senhor.

13

Acreditem de que isto que aqui vos escrevo é a verdade; Deus é testemunha disso.

14

E depois dessa visita parti para a Síria e para a Cilícia. E entretanto os crentes das igrejas da Judeia continuavam sem me conhecerem pessoalmente; apenas tinham ouvido dizer que aquele que perseguia os cristãos anunciava agora a fé que antes procurava destruir. E davam louvores a Deus por minha causa.