1

Diz o Senhor: Fui procurado pelos que nunca antes tinha inquirido sobre mim. Os que nunca antes me tinham buscado, agora me acham. A uma nação que não invocava o meu nome disse: Aqui estou! Aqui estou!

2

Mas o meu próprio povo, ainda que lhe tivesse aberto os braços todo o dia para o receber, revoltou-se. Preferem seguir trilhos maus, e os seus próprios pensamentos.

3

Todo o dia me insultam no rosto, adorando ídolos nos seus muitos jardins e queimando incenso nos terraços das suas casas.

4

À noite saem por entre as campas dos cemitérios e cavernas para adorar os espíritos maus; comem carne de porco e outros alimentos proibidos.

5

Apesar disso ainda são capazes de dizer uns para os outros: Não te aproximes de mim, afasta-te. Sou mais santo do que tu! Dia após dia, o fumo de toda aquela maldade cada vez mais me enfurece.

6

Vejam, esta é a minha decisão: não ficarei silencioso perante isso. Darei a paga; sim, castigá-los-ei; e não somente pelos seus próprios pecados mas pelos dos seus pais também, diz o Senhor, porque também eles queimaram incenso e me insultaram sobre os montes. Dar-lhes-ei inteiramente a recompensa que merecem.

7

Mas não os destruirei todos, diz o Senhor. Porque tal como se encontram uvas sãs num cacho que aparentemente estava todo podre (como acontece até haver sempre alguém a dizer: Não as deite fora a todas; há aí algumas boas!) assim não destruirei Israel inteiramente, porque existem, lá no meio, verdadeiros servos meus.

8

Conservarei um resto do meu povo para que possua a terra de Israel; dá-la-ei àqueles que seleccionei para me servirem lá.

9

E para aqueles de entre o meu povo que me têm procurado, os verdes prados de Sarom ainda se encherão de rebanhos, e os férteis vales de Acor acolherão muito gado.

10

Mas, visto que todos os outros lançaram Deus e o seu templo para o esquecimento, e adoraram os deuses da sorte e do destino, portanto a vossa sorte será a espada, e o vosso destino será bem negro. Porque quando chamei não me responderam, quando falei não quiseram ouvir-me. Pecaram deliberadamente perante os meus próprios olhos, escolhendo conscientemente aquilo que bem sabiam que eu detestava.

11

Por isso diz o Senhor Deus, hão-de passar fome; mas quanto àqueles que querem servir-me, esses comerão à sua vontade. Vocês terão sede; mas eles beberão até se saciarem. Vocês terão vergonha e tristeza, enquanto que eles se alegrarão. Vocês chorarão de pesar, de vergonha e de desespero, enquanto eles cantarão de alegria.

12

O vosso nome tornar-se-á como uma maldição entre o meu povo, porque o Senhor Deus vos matará, e aos que o servem chamará por um outro nome.

13

E ainda hão-de vir os dias em que todos os que invocam uma bênção ou fazem um juramento fá-lo-ão sempre pelo Deus da verdade; visto que porei de lado a minha ira, e me esquecerei do mal que fizeram.

14

Ouçam bem: vou criar novos céus e nova Terra, e tão maravilhosos que até ninguém mais se lembrará dos anteriores. Alegrem-se; folguem para sempre com a minha criação. Vejam! Tornarei a criar Jerusalém como um lugar de felicidade e o seu povo viverá em gozo!

15

Terei plena alegria em Jerusalém e no meu povo; nunca mais ali se ouvirá nem a voz do choro nem a dos lamentos.

16

Nunca mais morrerão ali crianças com apenas alguns dias de vida; nunca mais se considerará velha uma pessoa de cem anos! Só os pecadores morrerão jovens!

17

Naqueles dias, quando alguém construir uma casa, será mesmo para viver nela a vida inteira, pois nunca mais será destruída por exércitos invasores, como no passado. O meu povo plantará vinhas, e comerá do seu fruto, visto que os seus adversários não os confiscarão. Viverá tanto tempo quanto a vida das árvores e desfrutará daquilo que ganharam com tanto esforço e suor. As searas não serão comidas pelos inimigos. As crianças não crescerão para virem a tornar-se vítimas da guerra, visto que são filhos daqueles que o Senhor abençoou; por isso esses seus filhos serão, eles também, abençoados.

18

Responderei às suas orações ainda antes que as tenham formulado. Quando ainda estiverem a falar comigo, apresentando as suas necessidades, adiantar-me-ei e responderei às suas orações!

19

O lobo e o cordeiro comerão juntos; o leão comerá palha como o boi; e pó será o alimento da serpente! Nesses dias nada, nem ninguém, será ferido ou destruído em todo o meu monte santo, diz o Senhor.