1

Balaão viu bem que os planos de Jeová eram de abençoar Israel. Por isso nem sequer foi desta vez procurar adivinhar, como fizera antes. Em vez disso voltou-se logo em direcção a Israel,

2

O rei Balaque estava cheio de cólera. Brandindo os punhos cerrados, de fúria, gritou: Eu chamei-te para amaldiçoares os meus inimigos e afinal acabas por mos abençoares já por três vezes! Fora daqui! Vai lá para donde vieste! Tinha planeado elevar-te a um cargo de grande honra, mas Jeová privou-te desse privilégio!

3

Balaão replicou: Mas não disse eu aos teus delegados que mesmo que me dessem um palácio cheio de ouro e prata, não poderia ir além das palavras de Jeová? Não poderia dizer uma só palavra da minha lavra?

4

Sim, vou com certeza regressar para donde vim, para a minha terra. Mas primeiro deixa-me dizer-te o que os israelitas vão fazer ao teu povo.

5

Desta forma se separaram Balaão e Balaque e regressaram cada um ao seu lugar.