1

Sim, já na minha mocidade me oprimiram, contudo sem conseguirem acabar comigo!

2

Exploraram-me, tal como o agricultor lavrando a terra. Os açoites que me deram abriram-me sulcos profundos.

3

Mas o Senhor é justo: ele corta as cordas dos ímpios.

4

Sejam envergonhados e retirem-se, todos os que odeiam Jerusalém.

5

Que todos esses sejam como a erva dos telhados, que seca depressa, antes que a vão arrancar,

6

e a que ninguém liga, nem o agricultor, nem o ceifeiro.

7

Que ninguém ao vê-los diga: O Senhor te favoreça. Os nossos votos são que sejas abençoado em nome do Senhor.