1

É em Jerusalém que está a sua habitação, e a sua morada é no Monte Sião!

2

É ali que ele destrói as armas de combate do inimigo, de defesa e de ataque, e que anula a guerra que fazem.

3

As montanhas eternas não podem ser comparadas contigo em glória.

4

Os mais agressivos dos nossos adversários foram despojados. Jazem por terra, no sono da morte.

5

Nenhum dos seus mais valentes combatentes foi capaz de continuar a levantar as suas mãos contra nós. Quando os repreendes, ó Deus de Jacob, os carros de combate e os seus ocupantes caem para sempre.

6

Por isso és grandemente temido. E quem pode ficar impassível quando te exaltas na tua severidade? A tua sentença faz-se ouvir desde os céus. A terra tremeu e ficou silenciosa diante de ti, quando te levantaste para punir os malfeitores e para defenderes todos os que procuram a paz na terra.

7

Porque a cólera inútil dos homens só fará que sejas mais louvado. Os que escaparem à tua cólera, esses servir-te-ão de adorno.

8

Cumpram todos os votos que fizerem ao Senhor vosso Deus. Tragam-lhe presentes, os que vivem perto dele, pois é um Deus que deve ser respeitado e temido, porque

9

tem na sua mão a vida, mesmo dos homens mais importantes, e faz coisas espantosas em relação até com os governantes da Terra.