1

Nesse tempo Merodaque-Baladã, filho de Baladã, rei de Babilônia, enviou cartas e um presente a Ezequias, porque soube que tinha estado doente e que tinha convalescido.

2

Ezequias agradou-se deles, e mostrou-lhes a casa das suas preciosidades, a prata, e o ouro, e as especiarias, e o azeite precioso, e toda a sua casa de armas, e tudo o que se achava nos seus tesouros. Não houve nada em sua casa, nem em todo o seu dom

3

Veio o profeta Isaías ao rei Ezequias, e perguntou-lhe: Que disseram estes homens? e de onde vieram ter contigo? Respondeu Ezequias: Vieram ter comigo de um país longínquo, da Babilônia.

4

Perguntou ele: Que viram em tua casa? Respondeu Ezequias: Viram tudo quanto há em minha casa; não há nada nos meus tesouros que eu não lhes mostrasse.

5

Disse Isaías a Ezequias: Ouve a palavra de Jeová dos exércitos.

6

Eis que vêm dias em que será levado para Babilônia tudo quanto há em tua casa, e o que teus pais têm entesourado até o dia de hoje. Não ficará coisa alguma, diz Jeová.

7

De teus filhos que de ti saírem, e que tu gerares, alguns serão levados cativos; e serão feitos eunucos no palácio do rei de Babilônia.

8

Então disse Ezequias a Isaías: Boa é a palavra de Jeová que acabas de falar. Disse mais: Certamente haverá paz e verdade nos meus dias.