1

A ti Jeová, elevo a minha alma.

2

Deus meu, em ti confio, Não seja eu envergonhado; Não triunfem de mim os meus inimigos.

3

Na verdade ninguém dos que em ti esperam, será envergonhado: Envergonhados serão os que sem causa procedem traiçoeiramente.

4

Mostra-me, Jeová, os teus caminhos; Ensina-me as tuas veredas.

5

Guia-me na tua fidelidade, e ensina-me; Porque tu és o Deus da minha salvação; Em ti espero o dia todo.

6

Lembra-te, Jeová, das tuas comiserações e das tuas benignidades, Porque elas são desde sempre.

7

Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões: Segundo a tua benignidade lembra-te de mim, Por amor da tua bondade, ó Jeová.

8

Bom e reto é Jeová; Por isso mostrará o caminho aos pecadores.

9

Guiará os humildes no juízo, Ensinará aos humildes o seu caminho.

10

Todas as veredas de Jeová são benevolência e verdade Para os que guardam a sua aliança e os seus testemunhos.

11

Por amor do teu nome, Jeová, Perdoa a minha iniqüidade, pois é grande.

12

Ao homem que temer a Jeová, Ensinar-lhe-á ele o caminho a escolher.

13

A sua alma permanecerá em prosperidade, E a sua descendência herdará a terra.

14

O segredo de Jeová é para aqueles que o temem, Far-lhe-á conhecer a sua aliança.

15

Os meus olhos estão sempre postos em Jeová, Pois ele tirará do laço os meus pés.

16

Volta-te para mim, e tem de mim piedade; Pois estou desamparado e aflito.

17

As tribulações do meu coração multiplicaram-se; Tira-me das minhas angústias.

18

Olha para a minha aflição e para o meu sofrimento, E perdoa todos os meus pecados.

19

Olha para os meus inimigos, porque são muitos; E com ódio cruel me odeiam.

20

Guarda a minha alma e livra-me; Não seja eu envergonhado, porque em ti me refugio.

21

Preserva-me a integridade e a retidão, Porque em ti espero.

22

Redime, ó Deus, a Israel De todas as suas tribulações.