1

Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; Segundo a multidão das tuas ternas misericórdias apaga as minhas transgressões.

2

Lava-me completamente da minha iniqüidade, E purifica-me do meu pecado.

3

Pois as minhas transgressões eu as reconheço; E o meu pecado está sempre diante de mim.

4

Contra ti, contra ti só, pequei, E fiz o que é mal diante dos teus olhos, Para que sejas justificado quando falares, E puro quando julgares.

5

Eis que fui nascido em iniqüidade, E em pecado me concebeu minha mãe.

6

Eis que desejas a verdade no íntimo, E no oculto me farás conhecer a sabedoria.

7

Expurga-me com hissopo, e ficarei limpo; Lava-me, e ficarei mais branco que a neve.

8

Faze-me ouvir gozo e alegria, Para que se regozijem os ossos que esmagaste.

9

Esconde dos meus pecados o teu rosto, E apaga todas as minhas iniqüidades.

10

Cria em mim, ó Deus, um coração limpo, E renova dentro de mim um espírito estável.

11

Não me lances fora da tua presença, E não tires de mim o teu santo espírito.

12

Restitui-me a alegria da minha salvação, E sustenta-me com um espírito voluntário.

13

Ensinarei aos transgressores os teus caminhos, E os pecadores se converterão a ti.

14

Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, E a minha língua cantará a tua justiça.

15

Senhor, abre os meus lábios, E a minha boca manifestará o teu louvor.

16

Pois tu não te comprazes em sacrifícios, do contrário eu to ofereceria; Não te deleitas em holocaustos.

17

Os sacrifícios a Deus são o espírito quebrantado, Ao coração quebrantado e contrito, ó Deus, tu não o desprezarás.

18

Faze o bem a Sião, segundo a tua boa vontade, Edifica os muros de Jerusalém.

19

Então te deleitarás com os sacrifícios de retidão, com holocaustos e com ofertas queimadas; Então se oferecerão novilhos sobre o teu altar. lhe disse: Davi é chegado à casa de Abimeleque