1

Aclamai a Deus todas as terras. Cantai a glória do seu nome,

2

Rendei-lhe glória em cântico de louvor.

3

Dizei a Deus: Quão terríveis são as tuas obras! Pela grandeza da tua força se submeterão a ti os teus inimigos.

4

Toda a terra te adorará, E te cantará louvores; Eles cantarão o teu nome. (Selá)

5

Vinde e vede as obras de Deus; Terrível é ele nos seus feitos para com os filhos dos homens.

6

Converteu o mar em terra seca; Passaram a pé através do rio; Ali nos regozijamos nele.

7

Ele impera pelo seu poder para sempre; Os seus olhos estão de vigia sobre as nações; Não se exaltem os rebeldes. (Selá)

8

Bendizei, ó povos, a nosso Deus; E fazei que se ouça a voz do seu louvor;

9

O qual preserva em vida a nossa alma, E não permite que vacile o nosso pé.

10

Pois tu, ó Deus, nos tens posto à prova; Tens nos afinado, como se afina a prata.

11

Fizeste-nos entrar no laço do caçador; Pesada carga puseste sobre as nossas costas.

12

Fizeste que os homens cavalgassem sobre as nossas cabeças; Passamos pelo fogo e pela água, Mas nos trouxeste para a abundância.

13

Entrarei na tua casa com holocaustos, Pagar-te-ei os meus votos,

14

Os quais os meus lábios proferiram, E a minha boca prometeu, quando eu estava na angústia.

15

Oferecer-te-ei holocaustos de reses gordas, Com incenso de carneiros; Oferecerei novilhos com cabritos. (Selá)

16

Vinde, ouvi, vós todos os que temeis a Deus, E declararei o que tem feito por minha alma.

17

A ele clamei com a minha boca, E exaltei com a minha língua.

18

Se eu atender à iniqüidade no meu coração: O Senhor não ouvirá.

19

Mas na verdade Deus tem ouvido, Tem atendido à voz da minha oração.

20

Bendito seja Deus, Que não rejeitou a minha oração, Nem de mim apartou a sua benignidade.