1

Cantai de júbilo a Deus que é a nossa fortaleza; Erguei alegres vozes ao Deus de Jacó.

2

Entoai um salmo e fazei soar o adufe, A suave harpa com o saltério.

3

Tocai a trombeta pela lua nova, Pela lua cheia, no dia da nossa festa.

4

Pois este é um estatuto para Israel, Uma ordenança do Deus de Jacó.

5

Ele o prescreveu em José como testemunho, Quando saiu contra a terra do Egito, Onde ouvi uma linguagem que não conhecia.

6

Livrei o seu ombro do peso, Do cesto foram retiradas as suas mãos.

7

Na angústia clamaste, e te livrei; Respondi-te no lugar secreto do trovão: Provei-te junto às águas de Meribá. (Selá)

8

Ouve, povo meu, e eu te exortarei. Ó Israel, se me escutasses!

9

Não haverá em ti deus estranho, Nem adorarás a deuses estrangeiros.

10

Eu sou Jeová, teu Deus, Que te tirei da terra do Egito: Abre bem a tua boca, e ta encherei.

11

Mas o meu povo não escutou a minha voz, E Israel não me quis.

12

Assim os deixei andar segundo a obstinação dos seus corações, Para que seguissem os seus próprios conselhos.

13

Oxalá que escutasse o meu povo, Que Israel andasse nos meus caminhos!

14

Eu em breve abateria os seus inimigos, E voltaria a minha mão contra os seus adversários.

15

Os que aborrecem a Jeová, se lhe submeteriam, Mas a prosperidade de Israel duraria para sempre;

16

Nutri-lo-ia com a melhor farinha de trigo, E com o mel que mana da rocha eu te saciaria.