1

Meu filho, se acolheres minhas palavras e guardares com carinho meus preceitos,

2

ouvindo com atenção a sabedoria e inclinando teu coração para o entendimento;

3

se tu apelares à penetração, se invocares a inteligência,

4

buscando-a como se procura a prata; se a pesquisares como um tesouro,

5

então compreenderás o temor do Senhor, e descobrirás o conhecimento de Deus,

6

porque o Senhor é quem dá a sabedoria, e de sua boca é que procedem a ciência e a prudência.

7

Ele reserva para os retos a salvação e é um escudo para os que caminham com integridade;

8

protege as sendas da retidão e guarda o caminho de seus fiéis.

9

Então compreenderás a justiça e a eqüidade, a retidão e todos os caminhos que conduzem ao bem.

10

Quando a sabedoria penetrar em teu coração e o saber deleitar a tua alma,

11

a reflexão velará sobre ti, amparar-te-á a razão,

12

para preservar-te do mau caminho, do homem de conversas tortuosas

13

que abandona o caminho reto para percorrer caminhos tenebrosos;

14

que se compraz em praticar o mal e se alegra com a maldade;

15

do homem cujos caminhos são tortuosos e os trilhos sinuosos.

16

Ela te preservará da mulher alheia, da estranha que emprega palavras lisonjeiras,

17

que abandona o esposo de sua juventude e se esquece da aliança de seu Deus.

18

Sua casa declina para a morte, seu caminho leva aos lugares sombrios;

19

não retornam os que a buscam, nem encontram as veredas da vida.

20

Assim tu caminharás pela estrada dos bons e seguirás as pegadas dos justos,

21

porque os homens retos habitarão a terra, e os homens íntegros nela permanecerão,

22

enquanto os maus serão arrancados da terra e os pérfidos dela serão exterminados.